[Estreia] Assunto de Família, vencedor da Palma de Ouro, expõe a dualidade do ser humano

Grande vencedor do Festival de Cannes de 2018, o longa-metragem japonês Assunto de Família estreia nesta quinta-feira (10) nos cinemas brasileiros. O intenso drama do diretor Hirokazu Koreeda, que levou a Palma de Ouro no ano passado, é também uma das principais apostas ao Oscar de Filme Estrangeiro deste ano.

Já no último domingo (06), a produção japonesa concorreu ao Globo de Ouro 2019 – pela mesma categoria que pretende ao Oscar –, e que premiou o mexicano Roma, de Alfonso Cuarón.

Imagem: divulgação

Tal como entrega o próprio título do filme, em português (em inglês, o longa-metragem recebera o nome de Shoplifters; ou seja, “ladrões de loja”), Assunto de Família questiona a estruturação do núcleo familiar. Assim, mesmo que, a princípio, o roteiro da produção japonesa soe algo muito pessoal, sua trama toma um rumo altamente inesperado e revela, então, a universalidade do tema explorado.

Depois de executarem mais um roubo bem-sucedido, Osamu (Lily Franky) e Shota (Jyo Kairi), a quem o primeiro trata como filho, encontram uma garotinha perdida. Decidido a levá-la para sua própria casa, Osamu inicialmente tem de lidar com a relutância do resto de sua família – que teme uma acusação de sequestro. À medida em que as relações entre os personagens se desenvolvem, descobrimos quais são os laços que realmente unem aquele grupo, e também a validade de cada um deles.

Essencialmente humano, o filme de Koreeda é de uma sensibilidade singular. Através de sua obra, o espectador vislumbra a linha tênue que separa o lado bom do mau do ser humano; questionando, assim, aquilo que a sociedade japonesa – ou qualquer outra – contemporânea julga como certo. Com personagens doces, como Osamu e as crianças, e intrigantes, como a figura materna de Nobuyo (Sakura Andô), a produção cativa em sua imprevisibilidade – e através da aparente pureza que rege a família de protagonistas.

Imagem: divulgação

Mas, não se engane. Assunto de Família não é fácil de ser digerido. Enquanto ou após assisti-lo, é normal que você se sinta atordoado, ou profundamente incomodado. Afinal, uma vez questionados os seus valores de moralidade, a mínima sensação de inquietude já é esperada. E, para além disso, a reviravolta impactante que o filme entrega pode frustrar o espectador mais desavisado. As coisas nem sempre são o que parecem, e o longa-metragem leva essa ideia ao pé da letra.

Cruel, e simultaneamente reconfortante em alguns momentos, o filme de Koreeda é tão dual quanto o próprio caráter humano. E, sob olhos intolerantes, Assunto de Família pode, mesmo, parecer absurdo. Já para aqueles que assistirem-no de braços abertos, seu principal questionamento trará algo próximo do mais contemplativo cenário. Um filme tão importante ao público brasileiro quanto sua época de lançamento.

*Este texto faz parte da cobertura da 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Ficha técnica

Direção: Hirokazu Kiroeeda

Duração: 2h01

País: Japão

Ano: 2018

Elenco:  Lily Franky, Sakura Andô, Kiki Kirin

Gênero: Drama

Distribuição: IMOVISION

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta